Escola do Legislativo
de Juiz de Fora
Professor William Coury Jabour
Entrar

Atuando

na capacitação contínua dos agentes políticos e servidores


Notícias

saiba tudo o que acontece na Elejuf.

Saúde Servidor apresenta condições e esclarece as dúvidas dos servidores da Câmara

Saúde Servidor apresenta condições e esclarece as dúvidas dos servidores da Câmara

As internações, valores, co-participação e tempo de liberação de cirurgias foram os principais questionamentos apresentados

 

Os servidores da Câmara Municipal tiveram, nesta terça-feira, 15, a oportunidade de conhecer e questionar as condições do plano Saúde Servidor. Entre as principais dúvidas estavam o tempo de espera para autorização, os hospitais habilitados para cirurgia, as condições de urgência, os valores da coparticipação, e os débitos com clínicas. De acordo com a diretora presidenta do Saúde Servidor, Aline Soares, o último reajuste do plano foi em 2014, "estamos em análise com o conselho para que sejam feitas adequações sem perder o caráter social do Saúde Servidor. Até o final do ano serão apresentadas propostas de novos benefícios e alterações. E comunicaremos o mais breve possível". 

A servidora efetiva, Karine Oliveira, conta que já usou o plano algumas vezes e, embora perceba alguns problemas, como a demora em um atendimento específico para o marido, se beneficiou do plano quando precisou durante a gravidez. “Nas situações mais complicadas, como durante a gestação  e em uma cirurgia, tive atendimento. Há problemas, mas é fundamental ter o Saúde Servidor e encontrar formas de torná-lo melhor sempre”. 

Sobre os atrasos em atendimento relatados, Aline explicou que há retenções de cirurgias eletivas, como as cirurgias ortopédicas que não são categorizadas como urgentes."Estamos analisando caso a caso para a liberação. Como não são tratados como urgência, estamos examinando individualmente para podermos liberar". Quanto às cirurgias de urgência, ela destacou que funcionam normalmente. “É importante lembrar que no Saúde Servidor 100% das internações e cirurgias são sem pagamento de coparticipação”. Atualmente, a coparticipaçao do plano tem o teto R$ 39,50 e o teto de tratamento, como quimioterapia, é R$ 79. 

Um outro aspecto destacado por servidores foi sobre o pagamento de aportes das mantenedoras para a manutenção do Plano. Sobre isso, Aline enfatizou que ele funciona como autogestão, “diferente dos outros planos que têm gestão mercadológica. A nossa matemática leva em consideração o social e os servidores. É uma estrutura sem fins lucrativos e tem o intuito de um custo benefício melhor ao beneficiário. Não somos regulados pela Agência Nacional de Saúde (ANS), o que faz com que Saúde Servidor não tenha os mesmos aumentos.

O Saúde Servidor, criado em 2003, é um plano público de assistência à saúde exclusivo para os servidores municipais de Juiz de Fora e seus familiares. Por ser autogestão e sem fins lucrativos, os próprios participantes, representados pela Diretoria Executiva e pelos Conselhos de Gestão e Fiscal, administram diretamente o plano. Podem participar do Saúde Servidor servidores e empregados públicos dos seguintes órgãos: Administração Direta; Câmara Municipal de Juiz de Fora; Cesama; Demlurb; Emcasa; Empav; Funalfa; Mapro; e Procon. Considerando a legislação vigente, os empregados da AMAC também podem participar.


Evento: Saúde Servidor apresenta condições e esclarece as dúvidas dos servidores da Câmara
Organizador: ELEJUF
Data/Hora: 15/10/2019 15:00
Local: Plenário
Público Alvo: Servidores da Câmara Municipal de Juiz de Fora
Informações: 3313-4734 / 4941 – Assessoria de Imprensa


Sobre nós

Um pouco de nossa história

  • Setembro de 2008

    Resolução Nº 1209

    Fica criada a Escola do Legislativo de Juiz de Fora - ELEJUF, da Câmara Municipal de Juiz de Fora, com o objetivo de oferecer suporte conceitual de natureza técnico-administrativa às atividades legislativas e afins.
    Ler mais...

  • Novembro de 2008

    Ato Nº 97

    Aprova o Regimento Interno da Escola do Legislativo de Juiz de Fora - ELEJUF
    Ler mais...

  • Novembro de 2014

    Resolução Nº 1288

    A Escola do Legislativo de Juiz de Fora - ELEJUF passa a denominar-se "Escola do Legislativo de Juiz de Fora Professor William Coury Jabour."
    Ler mais...

  • Fevereiro de 2015

    Lei Nº 13093

    A "Escola do Legislativo de Juiz de Fora Professor William Coury Jabour" passa a integrar a estrutura organizacional da Diretoria Legislativa.
    Ler mais...

  • Dezembro de 2015

    Ato Nº 213

    Aprovado o novo Regimento Interno da "Escola do Legislativo de Juiz de Fora Professor William Coury Jabour."
    Ler mais...

  • Agosto de 2016

    Auditório da Escola

    A Escola do Legislativo de Juiz de Fora conquista sua primeira estrutura física.

  • Maio 2019

    Sala da Escola

    A Escola do Legislativo de Juiz de Fora conquista sua segunda estrutura física.

  • Julho de 2019

    Plataforma EAD

    A Escola do Legislativo de Juiz de Fora lança oficialmente sua plaforma EAD.

  • Agosto 2019

    Ato Nº 274

    Dispõe sobre o procedimento de ensino presencial e a distância da Escola do Legislativo de Juiz de Fora.

Nossa equipe

"Trabalho, dedicação e excelência!".

Diretora

Maria Aparecida Fontes Cal

Diretora

Assitente

Mônica Montesano Schetinno

Assistente Legislativa

Robson Caetano

Secretário

Rodrigo Bita

Assistente Legislativo

Sérgio Loures

Supervisor

Capacitação ao Alcance de Todos: Trabalhando na capacitação de pessoas com o objetivo de oferecer suporte conceitual de natureza técnico-administrativa às atividades legislativas e afins.

Parceiros Elejuf

Fale Conosco

Queremos ouvir você!

EAD Moodle

imagem de teste

A plataforma de ensino à distância da Escola do Legislativo de Juiz de Fora em breve estará disponível. Nossa equipe técnica vem trabalhando com esforços concentrados para que esta plataforma esteja disponível o mais breve possível.

Entenda um pouco mais sobre a plataforma

A plataforma MOODLE é um software livre de apoio à aprendizagem executado num ambiente virtual de aprendizagem acessível através da Internet ou de rede local. Utilizado principalmente num contexto de e-learning (ensino à distância não presencial) ou b-learning (ensino à distância parcialmente presencial) o programa permite a criação de cursos "on-line", páginas de disciplinas, grupos de trabalho e comunidades de aprendizagem. Aplataforma está disponível em 75 línguas diferentes e conta com 25.000 websites registrados em mais de 175 países.