Buscar
 

Arquivo de Notícias

10/01/2020

Projeto de Lei institui Semana de Prevenção, Conscientização e Combate à Automutilação

A Semana coincide com a campanha Setembro Amarelo que trata sobre a Conscientização e Prevenção do Suicídio

 

Foi aprovado em segunda discussão na reunião desta sexta-feira, 10, um projeto de lei, de autoria do vereador Júlio Obama Jr. (PODE), que institui em Juiz de Fora a Semana Municipal de Prevenção, Conscientização e Combate à Automutilação, anualmente, na segunda semana do mês de setembro. O projeto autoriza o Município a integrar a Semana aos calendários oficial e escolar e às atividades sociais da cidade com atividades de conscientização sobre a prática da automutilação. 

O objetivo é auxiliar e envolver a sociedade na prevenção dessa prática, além de orientar os pais sobre medidas que ajudem os jovens a superar situações de sofrimento psíquico e emocional, buscando afastá-los da prática da automutilação. De acordo com o texto do projeto, o conceito de automutilação abrange "comportamento intencional envolvendo agressão direta ao próprio corpo sem intenção consciente de suicídio. As formas mais frequentes de automutilação são cortar a própria pele, queimar-se, bater em si mesmo, morder-se e arranhar-se", e os motivos mais comuns são relacionados ao alívio de emoções como raiva e culpa.

“Quando alguém se corta, está sujeito a uma série de infecções e doenças transmissíveis pelo ar. Ainda que a pessoa não tenha a intenção de se ferir seriamente, ela não tem muito controle. O comportamento do cutting [automutilação, em inglês] pode se tornar repetitivo, aumentando a frequência e a intensidade. Destaca-se ainda o risco de vida”, justifica o autor da proposta, vereador Júlio Obama Jr.

O parlamentar chama a atenção também para possíveis jogos existentes hoje em dia, em que algumas das tarefas são automutilações e podem levar até a morte. “Por exemplo, existe um que circula na internet que se chama Momo, sua aparência é aterrorizante: olhos esbugalhados e um sorriso sinistro. Sua imagem ficou famosa pelo WhatsApp, disseminada como um desafio virtual, mas especialistas advertem que pode ser algo muito mais sério do que uma simples distração online. O objetivo do desafio é fazer com que a criança ou o adolescente converse com Momo. O que chama a atenção e denota golpe é que Momo sempre responde com mensagens violentas e que demonstram que ela tem acesso a informações pessoais daquele com quem conversa”, alerta o vereador no texto do projeto. O PL segue para sanção do Executivo.

 

Informações: 3313-4734 / 4941 - Assessoria de Imprensa

Visualizada pela 201ª vez

Câmara Municipal de Juiz de Fora
Rua Halfeld, 955 - Centro, Juiz de Fora/MG
Tel: (32) 3313-4700

design by
©2011 Câmara Municipal de Juiz de Fora | Licensa Creative Commons