Buscar
 

Arquivo de Notícias

12/02/2020

Câmara aprova Moção de Repúdio à declaração de ministro, que classificou servidores públicos como parasitas

O ministro Paulo Guedes manifestou-se contra os servidores públicos e no texto os vereadores solicitam que seja realizado um ato de desagravo

 

Foi aprovada na reunião de terça-feira, 11, uma moção de autoria do vereador Juraci Scheffer (PT) e assinada em conjunto pela vereadora Ana do Pde. Frederico (MDB) e pelos vereadores Antônio Aguiar (MDB), Luiz Otávio Fernandes Coelho - Pardal (PTC), Wagner do Sindicato (PTB), Wanderson Castelar (PT) e Zé Márcio - Garotinho (PV). Durante a votação na reunião de terça-feira, a moção foi rejeitada pelos vereadores André Mariano (PSC) e Sargento Mello - Casal (PTB). 

No texto os vereadores manifestaram repúdio à declaração do Ministro da Economia,  Paulo Guedes, que classificou os servidores públicos como parasitas do Estado. “Tal expressão é absolutamente insana e fora da realidade. É perceptível que o ministro desconhece o funcionalismo público e os serviços prestados pelo Estado a toda a população brasileira, serviços estes na sua ampla maioria sem as condições mínimas de segurança e qualidade por culpa de um poder público ausente descompromissado com a eficiência que deveria oferecer à população. A grande massa de servidores públicos do Brasil ganha baixos salários e trabalha com presteza e eficiência sem medir esforços e sem o reconhecimento do poder público da sua entrega e dedicação em vista do bem comum”, defenderam no texto. 

Os vereadores salientam ainda que muitos servidores públicos trabalham horas e horas sem receber a devida hora extra a que fazem jus, como todo trabalhador, além da reposição salarial muito abaixo da inflação. “E, mesmo assim, estão todos firmes e atuantes, porque visam ao bem da sociedade. Como é possível classificar servidores como garis, de serviços gerais e de obras, médicos, enfermeiros, dentistas, agentes de saúde e endemias, professores, pedagogos e psicólogos, atendentes, policiais, agentes penitenciários e socioeducativos, guardas municipais, entre outros, como parasitas? É algo totalmente inconcebível, ofensivo e injusto”, finalizando com a solicitação de que seja realizado um ato de desagravo em favor dos servidores públicos do Brasil. 

 

Informações: 3313-4734 / 4941 - Assessoria de Imprensa

Visualizada pela 124ª vez

Câmara Municipal de Juiz de Fora
Rua Halfeld, 955 - Centro, Juiz de Fora/MG
Tel: (32) 3313-4700

design by
©2011 Câmara Municipal de Juiz de Fora | Licensa Creative Commons