Buscar
 

Arquivo de Notícias

21/05/2020

Vereador Sargento Mello cobra fortalecimento das Unidades Básicas de Saúde no enfrentamento à COVID-19

Pacientes atendidos na rede de urgência e emergência diagnosticados com COVID-19 não são repassados para as UBS. Secretário reconhece falha e garante ajustes para que os postos possam monitorar, com qualidade e segurança, os pacientes

 

As Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município são indicadas pelo Ministério da Saúde (MS) como porta de entrada para pacientes com síndrome gripal e responsáveis pelo monitoramento de isolamento de pacientes com suspeita da COVID-19 ou com sintomas leves da doença, de acordo com protocolos e fluxogramas de atendimento do MS. Entretanto, uma pesquisa realizada pelo vereador Sargento Mello Casal (PTB), entre os dias 7 e 15 de maio em 11 UBS e apresentada no Plenário da Câmara Municipal, aferiu que dados referentes a pacientes que foram atendidos na rede de urgência e emergência ou em hospitais apresentando suspeita ou confirmação da COVID-19 com sintomas leves e recomendação de isolamento domiciliar não estavam sendo repassados às unidades.

A pesquisa foi realizada após divulgação no Jornal Tribuna de Minas, em 6 de maio, de uma planilha sobre pacientes com suspeita de contaminação pelo novo Coronavírus em cada bairro do município. “Fomos aos postos verificar se esses dados estavam chegando e não estavam. Isso dificulta o trabalho dos profissionais de saúde na ponta da linha no monitoramento desses pacientes em isolamento e suas famílias, o que pode contribuir para maior disseminação do vírus. É preciso rever esse fluxo de informações para garantir o direito do cidadão à saúde”, afirmou o vereador. Outro fator apontado na pesquisa é o funcionamento, ainda em meio expediente, das UBS localizadas na zona rural, devido ao agravante  de o transporte público ter sofrido redução no número de viagens, o que  dificulta o acesso à saúde. Verificou-se também que nas unidades pesquisadas o acompanhamento de pacientes que procuraram diretamente as UBS com sintomas leves de síndrome gripal são feitas de acordo com o que determina o protocolo do Ministério da Saúde. 

O parlamentar informou que a pesquisa foi levada ao secretário de saúde, Rodrigo Almeida, que reconheceu a falha no fluxo de informações às UBS e garantiu que estão finalizando os ajustes para que os postos possam monitorar com qualidade e segurança os pacientes diagnosticados no município com síndrome gripal/ suspeita de COVID-19 em isolamento. Ele também informou que está em fase final a contratação de 163 agentes de saúde para atuação nos postos tradicionais e áreas descobertas, além da previsão de mais 201 leitos de UTI na rede SUS e particular. Atualmente há 137 leitos de UTI disponíveis. 

O vereador ainda formalizou em requerimento à prefeitura solicitação para que seja realizado um estudo no sentido de realocar funcionários administrativos de outras secretarias para apoio na Secretaria de Saúde (SS); e que os médicos, dentistas, enfermeiros e técnicos em enfermagem que estejam exercendo função administrativa na SS sejam colocados à disposição para apoio nas atividades fins.

A pesquisa foi realizada nas UBS de Grama, Linhares, Marumbi, Nossa Senhora das Graças, Parque Guarani, Progresso, São Pedro, Paula Lima, Chapéu D’Uvas, Bandeirantes e Jardim Esperança.

 

Fonte: Assessoria do Vereador

Informações: 3313-4734 / 4941 - Assessoria de Imprensa

Visualizada pela 68ª vez

Câmara Municipal de Juiz de Fora
Rua Halfeld, 955 - Centro, Juiz de Fora/MG
Tel: (32) 3313-4700

design by
©2011 Câmara Municipal de Juiz de Fora | Licensa Creative Commons